sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Poesia Vadia em Almada







Dos amigos «Poetas Almadenses» recebemos o seguinte Convite:






Amanhã, sábado, dia 30 de Janeiro.A partir das 17:30h.No sítio do costume (Café Le Bistro, em Almada).Venha assistir à 1.ª sessão de POESIA VADIA de 2010.
Convívio poético de entrada livre.Traga um/a (ou vários/as) amigos/as...Venha lanchar connosco, descontrair e assistir à partilha da palavra escrita, lida com emoção, declamada com amor ou, simplesmente, sentida... -- Poetas Almadenses - http://poetas-almadenses.blogspot.com/
(Almada... a poesia está na rua!)

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Analfabeto...


A conversa estendia-se e procurava mostrar a um amigo a importância de sabermos identificar e entender o que está acontecendo com a nossa energia, a qual é combustível de vida. Ela regula as nossas doenças.
Ele, o meu amigo, precisa de fazer uma Angioplastia...
Mostrei-lhe que o nosso corpo físico é refém dos outros corpos que temos: Astral, Emocional, Mental, e Etérico. Que cada um deles tem uma função no nosso conjunto humano e que o corpo físico sempre acaba recebendo o resultado dos nossos comportamentos tidos no passado.
Na realidade, o Corpo Emocional é que comanda "todo o espetáculo". Ele cria o cenário. Dá as deixas e também dirige as nossas ações e atitudes. Um verdadeiro Maestro e Diretor.

Foi neste exato momento que ele me disse:
Sabes, sinto-me um pouco perdido neste campo energético. Mal comparando, sei ler e escrever, mas sou um verdadeiro analfabeto neste assunto. Não consigo interpretar corretamente o que acontece comigo e ao meu redor...
Neste momento permitiu que lhe mostrasse que ele havia sido adestrado e não educado no campo da energia. As religiões são terríveis neste ponto. Acabamos ficando reféns das verdades dos outros quando tentamos entender as nossas e sempre nos deparamos com "dogmas" que nos foram impostos.
Todo o fanático religioso se torna um "analfabeto" porque a sua verdade religiosa é a única que prevalece em qualquer discussão.
O analfabeto sobrevive e não vive. Copia e não cria. Portanto, está incapacitado em saber escolher e assim decidir ao seu favor; viver desta forma e saber cuidar de nosso corpo físico via a energia que produzimos. A doença vem "doente". De dentro para fora. Da emoção para o físico. Foi o próprio ser que produziu o que está colhendo. Por isso ele é doente.

Não é errado ser analfabeto. Errado é permanecer achando que a solução dos nossos problemas vem de fora para dentro e JAMAIS DE DENTRO PARA FORA.
Dominando as minhas emoções eu crio uma mente saudável. Este é o segredo de um corpo físico jamais doente. A fome é sinal de um corpo físico sem energia. Portanto, todas as vezes que estamos intranqüilos é devido à fome de sabedoria no corpo mental... Todas as vezes que estamos abalados, é fome de nosso corpo emocional.
O que seria então o estresse, a fadiga mental e a perda de sono? Desequilíbrios emocionais, certamente. Quem primeiro adoece é o corpo emocional. O mental e o físico são reféns dele. Não resolve tomar um remédio para dormir. Resolve, assumir o problema de frente, enfrentar e resolver. Tomar um remédio para dormir é ato de covardia.

Todas as vezes que estamos muito felizes tomamos decisões erradas. Também isso é verdadeiro quando estamos irritados. Portanto, nestas duas situações estamos reféns das nossas emoções.
Eu já fui um ignorante emocional. Quando descobri que sou eu quem determina as minhas emoções e verdades, deixei de tomar um remédio para a pressão alta. Um remédio para pressão alta deveria ser proibido. A cura está nas mãos de quem o toma. Diga sim quando quer dizer sim e diga não quando quer dizer não. Este é o melhor remédio para a pressão alta...
Acorde uma hora mais cedo e medite... Jamais irá precisar tomar um remédio para regular a sua pressão arterial ou para um eventual estado depressivo. Assuma, assim, o comando de sua vida e seja feliz sem depender de nada ou de ninguém.

Saul Brandalise Jr. é autor do livro: «O Despertar da Consciência» da editora Theus, onde mostra através das narrativas de suas experiências como extrair lições de vida e entusiasmo de cada obstáculo que se encontra ao longo de uma vida.

5ª Edição do Projecto «em.cantos» em Castro Verde


O nosso amigo «Zé» coordenador do Blog «casa-das-primas» que usualmente está em Castro Verde, veio para Almada ´quando nós este final de semana fomos para Castro Verde e agora que nós regressámos a Almada, ele regressou lá... Mais uma «visitinha» a este prestimoso Blog «Alentejano» e aí está mais um «recorte» dum evento que nos parece dever ser destacado:

DECORRE EM CASTRO VERDE NO DIA 29 DE JANEIRO A 5ª.EDIÇÃO DO PROJECTO "EM.CANTOS"

A 5ª edição do Projecto "em.cantos" ,uma iniciativa do do Instituto Politécnico de Beja,irá ter lugar no próximo dia 29 de Janeiro, pelas 18.00h, no Fórum Municipal, na vila de Castro Verde.

O tema que irá ser debatido prende-se com "A Conservação da Biodiversidade: Oportunidades e Constrangimentos Para Uma Gestão Sustentável do Território" e serão intervenientes neste debate, para além do Senhor Presidente da respectiva Câmara, João Joanaz de Melo (Professor na Faculdade de Ciências e Tecnologia - Universidade Nova de Lisboa), Tito Rosa (Presidente do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade - ICNB), Rita Alcazar (Coordenadora do Programa - «Castro Verde Sustentável»), José da Luz Pereira (Presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco) e Pedro Barroso (Cantor, poeta e autor/compositor).

Participam igualmente no debate, Bárbara Pinto (Directora do Parque de Natureza de Noudar), Pedro Rocha (Director-adjunto do Departº de Gestão Áreas Classsificadas Sul do ICNB), José Paulo Martins (Presidente do Núcleo Regional de Beja e Évora da Quercus) e Rodrigo Serra (Director Executivo do Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico).

Como actividades complementares para a 5ª edição do Projecto está previsto uma Exposição de Fotografia "Encantos da Biodiversidade", a inaugurar no próprio dia pelas 15h00m na Galeria de Exposições do IPBeja, onde conta com a presença de Francisco Ferreira da Direcção Nacional da Quercus; pelas 17h30m a inauguração da Exposição de pintura "Alentejo de Em.cantos" da autoria de António Duro, no Fórum Municipal de Castro Verde, onde são apresentados trabalhos feitos para o projecto "em.cantos" e a Actuação dos Grupos de Cantares Tradicionais "Camponesas de Castro Verde" e "Viola Campaniça".

domingo, 24 de janeiro de 2010

Noite de Cante Alentejano no Cine Teatro de Castro Verde

Foi ontem à noite, perante uma sala repleta, que se realizou a enunciada noite de Cante Alentejano. O nosso amigo Zé, o habitual «repórter» do Blog amigo «casa-das-primas», por razões imperiosas teve que, curiosamente, ausentar-se de Castro Verde, não lhe sendo possível fazer a sua usual e prestimosa cobertura deste tipo de eventos.

Como sabemos que ele não quererá deixar passar em branco tal acontecimento, fizemos um breve registo do evento, para que assim o possa divulgar no seu Blog, para os milhares de Alentejanos espalhados pelo Mundo fora e que, sabemo-lo, estão na espectativa de vir a saber como decorreu esta noite de Cante Alentejano, numa sala onde até os «gagos» cantam bem...

O Grupo a abrir foi o «Etnográfico Amigos do Alentejo» , do Feijó, num total de 19 elementos, que brindou a plateia com as seguintes Modas:
1) Alentejo como eu te adoro!
2) Quando o Melro assobia (moda dançada)
3) Ó que linda Pastorinha
4) Promessas (quem não sabe o que são promessas?)
Nota: a destacar que antes do início deste encontro, os Grupos Corais nele participantes, estiveram reunidos num jantar de convívio no restaurante «Sol Nascente», que decorreu de forma muito animada e, porque não destacá-lo também, primou pela qualidade dos seus serviços, em todos os aspectos.


Seguiu- se o jovem grupo feminino das «Ceifeiras» de Entradas, composto por 18 elementos, que duma forma bem ardorosa, nos brindaram com as seguintes Modas:

1) Adeus ó Fonte de Linha (moda dançada)

2) É lindo na Primavera

3) Entradas, terra de Seareiros

4) Estrela da Manhã (moda dançada)

O Grupo Operário Alentejano das Paivas, que se apresentou com 19 elementos, que viajaram em conjunto com os Amigos do Alentejo, escolheu do seu vasto reportório:

1) Alentejo, Alentejo (moda dançada)

2) Jovem Pastorinha

3) A Lavoura (lembra-me os tempos passados)

4) Dizendo-lhes Adeus (moda dançada)




A fechar este evento, o grupo da casa e organizador do mesmo, «Os Ganhões», que se apresentou com 24 elementos, escolheu do seu reportório e apresentou duma forma alternada com Poesia e Cante, que nunca lhe tínhamos registado, os seguintes Poemas e Modas.

- «Estio» (Poema de Manuel da Fonseca)

1) Camponês Alentejano

- «Canção» (Poema de Manuel da Fonseca)

2) Ao romper da bela Aurora (sai o Pastor da choupana)

3) Ó Vizinha tem lá lume

4) Muito bem parece raminho de Flores

Gostámos muito particularmente da apresentação dos «Ganhões», pela introdução da Poesia junto ao Cante, forma de que somos defensores e costumamos seguir nas actuações das «Cantadeiras da Alma Alentejana» (Almada) e que aliás faz também parte do seu CD «O Cante da Alma - O Alentejo a 2 Tons», gravado no ano anterior. O que seria do Cante Alentejano afinal se não tivessemos tido uns «Avós» tão inspirados pelas suas agruras na vida?...

Um obrigado final »as «gentes» de Castro Verde e aos «ganhões» em particular. As nossas desculpas por não incluirmos a Vossa foto, que não ficou minimamente aceitável, aliás como as dos outros grupos que apresentam pouca iluminação.Bem hajam!

sábado, 23 de janeiro de 2010

Era uma vez um Rei !


Cristo numa só tarde curou dez leprosos - mas quantos desses
leprosos lhe agradeceram ? Apenas um. Quando Cristo se voltou
para os discípulos e perguntou: « Onde estão os outros nove ? »,
todos haviam desaparecido. Desaparecido sem um agradecimento !

S. Lucas

Era uma vez um Rei que governava um grande império, cujos limites olhos humanos não podiam alcançar. Apesar de tão poderoso, este Rei amava os seus súbditos de igual maneira, sem querer saber da desigualdade das suas situações. Todos cumpriam os deveres para que tinham sido criados segundo as suas aptidões.

E tudo corria bem. Havia harmonia nos homens e na Natureza e todos amavam o seu Senhor com a mesma ternura com que em noites estivais ouviam o sussurrar da folhagem entre a ramaria das árvores, o gorjeio dos passarinhos, o esvoaçar das borboletas, sentiam o perfume das flores e viam a beleza das suas formas.

Mas um dia, o Senhor de tão belo reino teve de partir para terras longínquas onde o chamavam assuntos de maior importância. Custou muito ao bom Rei ter de deixar os súbditos que amava como filhos e a quem antes deu os mais sábios conselhos. Mas a missão era espinhosa e o monarca não voltou tão cedo como desejava.

Os anos passaram, sucederam-se as luas e o que era antes um reino feliz, transformou-se num país diferente, onde os ricos oprimiam os pobres, os fortes os fracos, a luxúria vencia a castidade, a crueldade matava a bondade, a vaidade vencia a modéstia e a mentira abafava a verdade. Lá longe, o bom monarca soube no que se transformara o seu reino, e sofreu intensamente.

Embranqueceram-lhe os cabelos, alquebraram-se-lhe as pernas, os olhos perderam o brilho e a cor, das lágrimas que derramou por eles.
Mandou, do seu séquito, o amigo do coração com mensagens de paz, de amor e de compreensão.
Ninguém o ouviu, e o Rei bom de um grande e lindo país, ainda hoje chora o esquecimento dos seus súbditos que Ele amou e continua a amar como seus filhos.


Falripas da Minha Catequese – Volume 1
Luis – 2001-03-07


quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Alentejo - Quatro Meses, Quatro Sabores


Nada melhor num «Alentejo a 4 Tons» que um «Alentejo - Quatro Meses, Quatro Sabores», na pena dos nossos amigos do «Café Portugal», de que podem ver muitas mais coisas de interesse sobre o nosso Alentejo e resto do País em:
http://cafeportugal.net/pages/noticias_artigo.aspx?id=1568


A Rota dos Sabores Tradicionais decorre no Alentejo até Abril. Cada mês vai ser dedicado a um sabor típico, como o borrego, a doçaria e pratos de caça.

A iniciativa acontece em 42 restaurantes e cinco lojas de produtos regionais do concelho de Évora. Terça-feira, 19 de Janeiro de 2010

Quatro meses de Rota dos Sabores Tradicionais, de Janeiro a Abril, quatro tradições gastronómicas confeccionadas com produtos de época. A iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Évora acontece no concelho alentejano em 42 restaurantes, cinco lojas de produtos regionais e uma pastelaria.
Valorizar a gastronomia tradicional alentejana e torná-la uma marca da identidade local são alguns dos objectivos da Rota dos Sabores Tradicionais que vai na sétima edição.
Os pratos de caça, de porco, de borrego e as sopas, assim como a doçaria, são atractivos da iniciativa, que pretende também afirmar a gastronomia tradicional como factor de sustentabilidade socioeconómica dos empresários do sector da restauração.

Ao longo dos próximos meses, a iniciativa conta também com um programa de outras actividades, nomeadamente um passatempo radiofónico, em que os premiados recebem vouchers para uma refeição nos restaurantes aderentes, uma visita guiada à Rota do Fresco Barroca de Évora, animação musical de rua, acção de formação sobre vinhos e actuações de cante alentejano.
A recriação etnográfica da matança do porco, um concurso de produtores locais de vinho, lançamento de um livro de gastronomia tradicional da autoria de Galopim de Carvalho e Maria de Lurdes Modesto e uma visita ao mercado, com promoção das principais ervas alimentares usadas na confecção dos pratos alentejanos, são outras das acções.

A Rota dos Sabores Tradicionais desenvolve-se em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo, confrarias Gastronómica do Alentejo e da Moenga, Rota dos Vinhos do Alentejo e Movimento Slow Food Alentejo.

A Força da Palavra


É impressionante a força que cada palavra traz consigo! Com a vibração que cada uma carrega, transforma a atmosfera reinante naquele momento, mesmo que seja por um momento fugaz! Cada verbo, independente do número de letras que tenha, transporta com ele sentimentos, lembranças, um mundo infinito de idéias, que embora seja numa fração mínima de segundos, toca a quem o ouve e o transforma.
Assim, palavras como Amor, Carinho, Perdão, Paz, ligam-nos a locais suaves e serenos do nosso Ser. Guerra, Agressão, Violência, Tristeza e tantas outras, a pontos de dor em nosso íntimo. Vale a pena observar isto e perceber como podemos mudar a nossa vida e melhorar a dos outros, dependendo do que nos dispomos a falar, ou a calar...
E como falamos, sem parar, tanta coisa sem nexo, tanta coisa sem real importância, vamos semeando confusão e perturbação em torno de nós, muitas vezes sem nos darmos conta disto. Os grandes sábios que já nos visitaram neste plano sempre louvaram o poder do silêncio e a importância da palavra.
A propaganda, impulsora do capitalismo, bombardeia-nos com idéias nem sempre verdadeiras, os meios de comunicação espalham notícias poluídas pela desesperança e desânimo e nós nos sentimos alquebrados, muitas vezes, sem nos darmos conta do porquê disto. E vamos passando adiante as notícias tristes que ouvimos e, com isto, colaboramos com o Mal, pois ajudamos o Medo a ir se instalando mais e mais nas mentes de todos, num movimento doentio e perigoso! Quando estamos medrosos, abandonamos a nossa força, desanimamos, afastamo-nos do Amor, de nossa Fonte de Vida.

Cada fonema é uma vibração, um som, traz harmonia, ou desequilíbrio... O tom de nossa voz, quando falamos, também emite, ou não, boas vibrações... Pessoas há que até pelo telefone nos fazem mal, pela forma dura com que pronunciam as palavras. Outras nos acalmam como num passe de mágica, pois ouvi-las é agradável, terno, sereno, tranquilizador.

Acho que precisamos defender-nos da balbúrdia reinante, desta pressa desestruturante que nos arrasta de roldão sem que saibamos sequer para onde, de canais de televisão que noticiam apenas o que nos deprime e nos faz sofrer. Se todos nós fizéssemos isto, deixássemos de assistir a determinados programas, por estarmos conscientes do mal que nos fazem, isso acabaria por levá-los a se modificar. E o pior é que nem todos os que assistem à televisão têm consciência crítica, pois muitos são crianças, na idade, ou no espírito.
Enfim, sabemos que viver neste nosso mundo tecnológico tem suas vantagens, mas é também muito difícil! Cultivar o silêncio em meio a tantos sons e ondas emitidos por tantos aparelhos diferentes, por tantas mentes desequilibradas, não é brincadeira, exige esforço e atenção, mas é necessário, para nossa sobrevivência e salvação.

Muitas vezes, enquanto sorrimos apenas com os lábios, procurando demonstrar algo que está longe do que estamos sentindo, o nosso Ser está chorando...
Cultivando mais o calar, teremos mais cuidado no falar. Assim, cada palavra terá um sentido verdadeiro para nós, abrirá um caminho, construirá uma ponte, restaurará uma relação, fará uma aliança, aliviará uma dor, plantará uma semente de amor.
O olhar comunica com muito mais sinceridade... Mas poucos prestam a devida atenção a ele. Os gestos, também. Mas, as palavras, por serem mais fáceis de serem percebidas, podem destruir muito mais! Que elas não saiam de nós sem uma reflexão, sem caridade e sem uma intenção boa, ou estaremos trabalhando para o Mal e, consequentemente, isto receberemos em troca, por causa da lei infalível de Ação e Reação.

Que as nossas palavras criem uma música harmoniosa que ajude a espantar de vez a tristeza e a doentia paisagem atual de nosso planeta!

(por Maria Cristina)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Libertar a Saúde

«Um Sonho que não se interpreta é como uma carta que não se lê» - Talmude
Siga o conselho do nosso amigo Luis Filipe, deixe de «sonhar» com a Saúde, procure-a e defenda-a, para seu próprio bem...e de todos!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Grupo Musical «Diversos do Alentejo» de Pinhal de Frades, acompanhados pelo Acordeonista Castrense


«Diversos do Alentejo»

A Moda Alentejana «Diversos do Alentejo», o «Hino» deste Grupo Coral e Instrumental
que tão brilhantemente os identifica como um dos melhores do todo o nosso Alentejo.

Convite do Coral Etnográfico Amigos do Alentejo

«A primeira flor que floresceu na Terra era um convite à canção ainda não nascida»
Rabindranath Tagore


Em com grande alegria e prazer que os Amigos do Alentejo e a Câmara de Almada convidam todos a assistir no próximo dia 30 de Janeiro, no Fórum Romeu Correia em Almada, a partir das 21h, a uma noite de Cante Alentejano com os Amigos do Alentejo. A entrada é grátis, mas terá de adquirir o(s) seu (s) bilhete (s) no Fórum, conforme indicações expressas no Convite que se junta.

* «Quando eu fui ao Jardim»
* «Quando o Melro assobia»
* «Alentejo como eu te adoro»
* «Alentejo, Alentejo»
* «Ó que linda Pastorinha»
* «Promessas»


Entre outras, acima se indicam algumas das Modas Alentejanas principais que irão ser cantadas.
Vamos todos dar mais força ao nosso Alentejo, na defesa da nossa cultura.

O Alentejo não tem fim!

Alqueva atingiu a Cota Máxima e Iniciou Descargas Controladas


A albufeira de Alqueva, no Alentejo, atingiu na terça- feira, 12, pela primeira vez, a capacidade máxima, tornando-se o maior lago artificial da Europa, e iniciou descargas controladas, anunciou a EDIA.

A chuva que tem caído nas últimas semanas na região banhada pela albufeira de Alqueva, situada no rio Guadiana, levou o nível de água armazenada a atingir na terça-feira a cota máxima de 152 metros, entre as 14 e as 15 horas, segundo as medições da Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA).
Trata-se de um volume de água armazenada de 4.150 hectómetros cúbicos e que corresponde ao nível de pleno armazenamento à cota de 152 metros, um metro abaixo do nível de máxima cheia para que albufeira está preparada, precisa a empresa.
Segundo a EDIA, as afluências de água que continuam a registar-se em Alqueva e as previsões meteorológicas para os próximos dias levaram a empresa a decidir abrir na terça-feira à tarde as comportas da barragem para "libertar algum caudal". A EDIA mantém "descargas controladas, através dos descarregadores de meio fundo, permitindo, desta forma, que a capacidade de encaixe continue com folga suficiente para fazer face a eventuais subidas nas afluências".
Após a abertura de comportas em Alqueva, também a barragem de Pedrógão, situada a 23 quilómetros a jusante, começou a descarregar para o rio Guadiana, "prevendo-se que o caudal do rio se mantenha alto nos próximos dias". Todas estas acções, já previstas, "estão a ser articuladas com os serviços de protecção civil, que acompanham e monitorizam as operações", garante a EDIA.
O enchimento à cota máxima, frisa a EDIA, "corresponde ao cumprimento do primeiro objectivo do projecto Alqueva: a constituição de uma reserva estratégica de água, com capacidade para fazer face a três anos consecutivos de seca, com garantia de disponibilidade para abastecimento público, agricultura e produção de energia".
A encher desde 8 de Fevereiro de 2002, quando se fecharam as comportas, Alqueva já é o maior lago artificial da Europa, com uma área inundável de 250 quilómetros quadrados e cerca de 1.100 quilómetros de margens.

"Marco importante" do projecto de Alqueva
O presidente do conselho de administração da EDIA, Henrique Troncho, congratulou-se pelo pleno enchimento atingido pela albufeira, destacando que é um "marco importante" do projecto, sobretudo para fazer face a períodos de seca. "É um marco importante e histórico porque é a primeira vez que o Alqueva atinge o nível de pleno armazenamento", ou seja, a cota máxima de 152 metros, frisou à Lusa.
Henrique Troncho realçou à agência Lusa que, com o nível máximo atingido, cumpre-se "um objectivo inicial" de Alqueva, o de garantir à região uma reserva estratégica de água para enfrentar secas cíclicas. "Mesmo que, futuramente, se verifiquem três anos de seca grave, a região tem resposta garantida através da água de Alqueva", realçou. Uma reserva estratégica de água que assegura o cumprimento dos vários fins múltiplos associados ao empreendimento, como "o abastecimento das populações, a rega e a produção de energia eléctrica".

(In «Diário do Alentejo»)

domingo, 17 de janeiro de 2010

Libertar a Saúde...Compreender o Cancro...para Viver Mais e Melhor (1ª Parte)

Do nosso amigo Luis Garcês, Consultor Naturologista, recebemos por mail uma «mensagem» que, pela sua importância não quisemos deixar de aqui colocar - logo que recebamos a 2ª Parte, aqui a destacaremos também:

Olá Amigos
Com os meus sinceros votos de que tenham iniciado este novo ano , com uma maior aproximação da Natureza, envio este contributo para começarmos da melhor maneira, relativamente a uma doença que cada vez mais aflige a Humanidade que vive afastada dos princípios Naturais. Perante o caos que se instalou na degradação da Saúde Humana, na nossa Sociedade, acredito que uma das melhores formas de ajudar...é INFORMAR...!!!!....
Hoje vou fazê-lo relativamente ao Cancro...Tentem compreender a simplicidade da sua génese para melhor compreenderem, como o evitar...ou tratar...Em Naturologia, nunca é tarde...Mas quanto mais cedo, melhor.
Começo pelas nossas Células...
As células do corpo humano vivem numa verdadeira sociedade. Elas respeitam o território das suas vizinhas e são altruístas a tal ponto que ao perderem a capacidade de colaborar com a sociedade onde vivem, sacrificam-se pela comunidade usando um mecanismo chamado: morte celular programada - apoptose. Tudo isso em prol de um bem maior que é a manutenção do organismo vivo e saudável.
Cada célula (formada por citoplasma e núcleo) funciona em perfeita harmonia e desempenha as suas funções através da produção de energia por duas vias:
..................................via glicólise anaeróbia (quebra do açúcar/glicose com ausência ou grande limitação de oxigénio) e
..................................via fosforilação oxidativa ( utiliza energia libertada pela oxidação de nutrientes)

Célula Animal


Mitocrondia

.... A glicólise anaeróbia, é uma via pobre na produção de energia e reside no citoplasma, assemelhando-se a muitas pessoas de baixos recursos que mesmo assim se preocupam com a falta de recursos dos que vivem à sua volta e acabam por distribuir o pouco que têm pela célula inteira: citoplasma e núcleo.
.......A fosforilação oxidativa, é uma via rica na produção de energia e reside na mitocondria , representa o lado rico e poderoso da célula e somente distribui os seus recursos para o meio imediato onde estão inseridos e no qual sobrevivem - o citoplasma - e para o local de que dependem para produzir mais energia - a membrana citoplasmática.
O núcleo contém , não a inteligência , mas a memória necessária para o correcto funcionamento celular – genoma – moldes de todas as substâncias que a célula é capaz de produzir. Entretanto o núcleo não tem recursos financeiros :-)). Ele não produz energia. Depende exclusivamente da glicólise, o lado pobre da célula.
A mitocondria dispõe de toda riqueza e, para sobreviver, gera energia para os ribossomas fabricarem as proteínas necessárias para o bom desempenho celular. Entretanto , é necessário o “molde” que está no núcleo e quem proporciona os recursos é a glicólise com seus parcos proventos, porém tudo é feito de comum acordo e em perfeita harmonia respeitando as limitações de cada elemento.
..............Bom...e agora é que vem a explicação para o aparecimento do CANCRO........
Quando a mitocondria , seja por agressão física ou química, exógena(do exterior) ou endógena(interna), perde o controle financeiro e diminui ou estanca por completo a produção de energia, a pobre glicólise assume o poder!!!.. Neste caso a maior força da natureza é dirigida para a sobrevivência da célula e por essa razão a glicólise toma conta por completo do ambiente e fornece energia para o núcleo.É neste momento que o núcleo começa imediatamente a fazer cópias das células lesadas, pois, um maior número de indivíduos da mesma espécie, em ambiente adverso, tem mais chances de sobreviver: é o início da proliferação celular.
Espero estar a ser claro!.....Agora tomem atenção ao que segue:
.....Se os agentes que agrediram a célula não danificaram o ADN nuclear (memória continua intacta), então aquela proliferação celular será idêntica às células normais , isto é, a proliferação celular será benigna : TUMOR BENIGNO.
....Se os agentes que agrediram a célula danificaram o ADN ou DNA nuclear (a memória foi alterada) então a proliferação celular descontrolada, será de células transformadas, as quais são diferentes das células normais, e a proliferação celular será maligna : TUMOR MALIGNO.
Neste caso...a proliferação será desordenada e invasiva e não respeitará o território das células vizinhas. Estas células transformadas, sob novo molde (DNA nuclear alterado) e novo controle (glicólise anaeróbia), já não se sacrificam mais pelo bem comum e não seguem as regras da comunidade, porque agora elas são diferentes!!!... Crescem desordenadamente e não respeitam limites e por isso são chamadas malignas. Em alguns casos, são um verdadeiro CANCRO a tomar de assalto o organismo; em outros casos são células doentes, tentando apenas sobreviver.

Estas células fazem de tudo para sobreviver por si mesmas e possuem um alto grau de adaptação às condições adversas do meio – hipóxia(ausência de oxigénio) , acidose, radioterapia, quimioterapia, hipertermia, etc. São células guerreiras subversivas, são rebeldes e destroem qualquer coisa em seu caminho para tomar posse de mais território, lutando para sobreviver a qualquer custo. O que lhes importa é permanecerem vivas e reproduzirem-se.
E agora????....O que fazer????.....Como deter esas células rebeldes ?.....
Devemos usar a força ou a diplomacia? O extermínio indiscriminado ou a compaixão?...
Quando optamos simplesmente pelo extermínio das células malignas (quimioterapia, radioterapia) , além de matarmos células normais, falhamos em matar todas as células malignas e, as que sobrevivem, saem do combate mais fortalecidas, mais resistentes a novas investidas.
É mais ou menos como se bombardeássemos uma cidade inteira, para destruir apenas uma fábrica de armas. Sempre se acaba por atingir os civis, que são os que mais sofrem nestes casos.
Na verdade a quimioterapia ou a radioterapia de repetição, activam mecanismos de sobrevivência celular adquiridos em milhões de anos de evolução da nossa espécie e que são realmente os responsáveis por estarmos presentes actualmente no planeta.
Quando atacamos uma célula e ela não morre, esta célula coloca em acção, mecanismos de defesa milenares, activando fatores de transcrição nuclear.

...E hoje fico por aqui...Ficam estas perguntas:

Devemos usar a força ou a diplomacia? O extermínio indiscriminado ou a compaixão?...
Que fazer?......


Enviem-me as vossas respostas a estas perguntas...
Enviarei a 2 ªparte com a minha resposta... a quem responder... Combinado?...

Um abraço
Luis Garcez
Consultor Naturologista
- Centro de Especialidades Médicas da Cruz Vermelha Portuguesa -


Obrigado amigo, cá ficamos à espera da 2ª Parte e, já agora, da informação, sempre que se registem, das suas tão prestimosas Conferências sobre Saúde a que já tivemos o prazer de compartilhar algumas. Um abraço para si também.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Avis Candidata a Belíssima Albufeira do Maranhão às Sete Maravilhas de Portugal

Do Blog amigo «casa-das-primas» recolhemos mais esta notícia que pensamos irá alegrar todos os Alentejanos, e não só.

MARAVILHAS DE PORTUGAL"
TAMBÉM AVIS CANDIDATA A BELISSIMA ALBUFEIRA DO MARANHÃO ÀS "SETE MARAVILHAS DE PORTUGAL"
Já aqui dei noticia de que Évora e Montemor o Novo haviam candidatado o SITIO DOMONFURADO àquele concurso.Agora é a vez de Avis se chegar à frente pela Albufeira do Maranhão.


A singularidade da Albufeira do Maranhão, assim como dos montados de sobro e azinho, levaram o Município de Avis a apresentar uma candidatura às “7 Maravilhas Naturais de Portugal”.
O espaço que define este património natural como ex-libris paisagísticos do Concelho de Avis concorre a esta iniciativa, promovida pela New 7 Wonders Portugal, nas categorias de “Zonas Marinhas” e “Florestas e Matas”, respectivamente.


O argumento para a participação numa competição “que pretende sensibilizar os portugueses para a necessidade de preservar o património natural do nosso país”, no ano de 2010, designado de “Ano Internacional da Biodiversidade”, funda-se no facto de ambos os locais apresentarem características únicas no território.
A Albufeira do Maranhão, de inegável interesse ecológico devido às inúmeras espécies com estatuto especial de conservação que dela dependem (Milvus migrans ou Lutra lutra), destaca-se na paisagem pelas suas qualidades cénicas, sendo um potencial foco de turismo e de prática desportiva, designadamente, desportos náuticos.

Os montados de sobro e azinho, ecossistemas naturais dos bioclimas mediterrânicos que abrangem maioritariamente o Alentejo, constituem áreas de grande relevância económica, social e cultural.

Estes habitats prioritários da rede ecológica europeia denominada Rede Natura 2000 (montados Quercus spp. de folha perene), têm já reconhecido o seu papel de suporte à biodiversidade e de combate à desertificação, assim como de absorção de dióxido de carbono.
O projecto New Wonders Portugal recolheu 323 candidaturas, das quais serão escolhidas 21, sujeitas a votação pública, a partir de 7 de Março.
As maravilhas vencedoras, nas quais estarão presentes, no mínimo, um finalista de cada uma das sete regiões do País: Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira, serão conhecidas no dia 11 de Setembro

Apresentação de Cancioneiro e CD de Cante Alentejano


Na Biblioteca Museu República e Resistência, situada na Rua Alberto de Sousa, no espaço da Cidade Universitária em Lisboa, irá realizar-se no dia 18 de Janeiro, pelas 18 horas, uma apresentação de Cancioneiro e CD de Cante Alentejano, após uma recolha feita e produzida pela Liga dos Amigos da Mina de S. Domingos, sedeada em Sacavém.

Este evento está incluído numa exposição de materiais alusivos à extracção mineira e de uma conferência sobre as Minas de S. Domingos - o Passado e o Futuro ( ver o Cartaz alusivo junto).


Coral Etnográfico «COOP» de Grândola na Bolsa de Turismo de Lisboa


O grupo Coral Etnográfico «COOP» de Gândola, vai actuar na Bolsa de Turismo de Lisboa, no Parque das Nações, Sábado 16 de Janeiro a partir das 17h.

A actuação terá lugar no Recinto da Feira de Turismo, no Pavilhão Nº1, a partir das 17 horas.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Religião Tolerante? A Religião da Paz?

De um amigo recebemos este «tema quente» e bem delicado, mas que achámos por bem deixar aqui registado:

Estas fotos foram tiradas durante a manifestação de «A Religião da Paz» recentemente celebrada pela comunidade muçulmana, em Londres. Não se publicou na imprensa nem na TV para não ofender ninguém...

«MATAI AQUELES QUE INSULTAM O ISLÃO; EUROPA PAGARÁS: A TUA DEMOLIÇÃO ESTÁ EM MARCHA.; A TUA EXTERMINAÇÃO ESTÁ A CAMINHO,.....»


«DECAPITAI OS QUE INSULTAM O ISLÃO»


«A EUROPA É O CÂNCRO, O ISLÃO É A RESPOSTA', 'EXTERMINAI OS QUE VÃO CONTRA O ISLÃO»


«O ISLÃO DOMINARÁ O MUNDO»


«QUE A LIBERDADE VÁ PARA O INFERNO»


«EUROPA, TIRA ALGUMAS LIÇÕES DO 11 DE SETEMBRO»



«EUROPA PAGARÁS. O TEU 11 DE SETEMBRO ESTÁ A CAMINHO»



«PREPARA-TE PARA O VERDADEIRO HOLOCAUSTO»


E este meu amigo termina com uma questão que me parece muito pertinente:
ALGUÉM PODE PENSAR QUE TEMOS ALGO CONTRA ESTA GENTE TÃO PACÍFICA? SERÁ QUE EU PODIA MANIFESTAR-ME NO PAÍS DELES DESTA FORMA?
Qual a Vossa ideia sobre isto?








quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

O Coral Etnográfico Amigos do Alentejo em Castro Verde


Coral «As Ceifeiras» de Entradas

Coral Etnográfico «Os Amigos do Alentejo» do Feijó (Almada)
A Convite local, o Grupo Coral Etnográfico Amigos do Alentejo do Feijó irá estar presente no dia 23 de Janeiro em Castro Verde às 21,30H.


Vão estar presentes os seguintes Grupos Corais:


* Casa do Povo de Serpa
* “As Ceifeiras de Entradas”
* “Os Ganhões” de Castro Verde
* Etnográfico «Amigos do Alentejo» do CRFeijó (Almada)


No nosso amigo Zé do Blog «casa-das-primas», recebemos a indicação que este encontro se realiza no renovado Cine Teatro de Castro Verde e que em vez do Coral de Serpa, iremos ter o Coral das Paivas: Obrigado amigo Zé, lá o esperamos encontrar nas suas habituais «reportagens» num «Alentejo (que) não tem fim!»

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

A Virgem de Guadalupe - Descobertas no Manto da Virgem (O Milagre)


De um amigo recebi um mail, com um anexo «power point» com o título acima e que começa por dizer: « Quer ler algo que não o surpreenda apenas, mas que o irá mudar para sempre? Então leia o que a Ciência tem descoberto no Manto da Virgem de Guadalupe.»

Li o conteúdo deste anexo e não resisti a procurar mais detalhes sobre este assunto. Assim, encontrei no Vídeo que se segue a exacta reprodução do conteúdo do anexo atrás referido, e que poderá consultar abaixo:

Descobertas sobre o Manto da Virgem de Guadalupe – Padroeira da América
com músicas Ave Maria (Schubert e Somma) na voz de Márcia Cabral

http://www.youtube.com/watch?v=LFtmXmmRW4k


Poderá agora no Vídeo que se segue, ver a descrição do «Milagre» referido:

http://www.youtube.com/watch?v=w8JrLdI-bpg

Ver outra descrição aqui: http://www.youtube.com/watch?v=TVfQGSJOQFY


Mas, senti a necessidade de ouvir outros depoiamentos sobre este assunto, e foi assim que encontrei 3 Vídeos do Doutor em História Padre Eduardo Chavéz, que se seguem:

Decifrando el manto de la Virgem de Guadalupe - Vídeo 1

http://www.youtube.com/watch?v=xspNNVs2Rhk


Vídeo 2 (continuação)





Mas, achei ainda por bem fazer a recolha de mais alguns dados, agora na «Wikipédia» em:




Nossa Senhora de Guadalupe (em espanhol Nuestra Señora de Guadalupe, em náuatle Nicān Mopōhua), também chamada de Virgem de Guadalupe, é um culto mariano originário do México. É considerada pelos católicos a Patrona da Cidade do México (1737), do México (1895), da América Latina (1945) e Imperatriz da América (2000). Sua origem está na aparição da Virgem Maria a um pobre índio da tribo Nahua, Juan Diego Cuauhtlatoatzin, em Tepeyac, noroeste da Cidade do México, em 9 de Dezembro de 1531.
Pelos relatos, uma "Senhora do Céu" apareceu a Juan Diego, identificou-se como a mãe do verdadeiro Deus, fez crescer flores numa colina semi-desértica em pleno inverno, as quais Juan Diego devia levar ao bispo, que exigira alguma prova de que efetivamente a Virgem havia aparecido. Juan foi instruído por ela a dizer ao Bispo que construísse um templo no lugar, e deixou sua própria imagem impressa milagrosamente em seu Tilma, em um tecido supostamente de pouca qualidade (feito a partir do cacto), que deveria se deteriorar em 20 anos mas que não mostra sinais de deteriorização até ao presente. Porém substâncias químicas usadas nas tintas foram identificadas e o tecido não é o ayate, mas uma mistura de cânhamo e linho[1], que resistem ao tempo.
Em ampliações da face de Nossa senhora, os seus olhos, na imagem gravada, parecem refletir o que estava à Sua frente em 1531 - Juan Diego, e o bispo. Porém, alguns acreditam que isto pode ser explicado pelo fenômeno da pareidolia. O assunto tem sido objeto de inúmeras investigações científicas. É venerada no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe e a sua festa é celebrada em 12 de Dezembro.
N.S. de Guadalupe, Patrona das Américas
Defesa contra a alegada veracidade do Manto de Guadalupe
Análise dos olhos de N.S. de Guadalupe por computadores
A Virgem de Guadalupe: desafio à ciência moderna
O Mistério do Manto da Virgem de Guadalupe


Saiba ainda que, Maria a Mãe de Jesus é conhecida pelos seguintes nomes ou títulos:

Títulos de Maria, mãe de Jesus :
Nossa Senhora d'AblonNossa Senhora da AbadiaNossa Senhora de AbsamNossa Senhora da AbundânciaNossa Senhora de AlmudenaNossa Senhora das AngústiasNossa Senhora dos AnjosNossa Senhora AparecidaNossa Senhora da ApresentaçãoNossa Senhora da Apresentação de NatalNossa Senhora da ArábiaNossa Senhora da AssunçãoNossa Senhora AuxiliadoraNossa Senhora da Boa MorteNossa Senhora da Boa ViagemNossa Senhora do Bom ConselhoNossa Senhora do BrasilNossa Senhora de CaravaggioNossa Senhora do CalvárioNossa Senhora das CandeiasNossa Senhora da CandeláriaNossa Senhora do CarmoNossa Senhora da ComandarobaNossa Senhora da ConceiçãoNossa Senhora de CzestochowaNossa Senhora dos DesamparadosNossa Senhora Desatadora dos NósNossa Senhora Divina PastoraNossa Senhora das DoresNossa Senhora da EncarnaçãoNossa Senhora de Fátima • Nossa Senhora de Guadalupe • Nossa Senhora da GuiaImaculado Coração de MariaNossa Senhora das LágrimasNossa Senhora da LapaNossa Senhora da LuzNossa Senhora de LourdesNossa Senhora da Medalha MilagrosaNossa Senhora MedianeiraNossa Senhora das Mercês. Nossa Senhora dos NavegantesNossa Senhora de NazarethNossa Senhora das NecessidadesNossa Senhora das NevesNossa Senhora do ÓNossa Senhora da OliveiraNossa Senhora da PenaNossa Senhora da Penha de FrançaNossa Senhora do Perpétuo SocorroNossa Senhora da PiedadeNossa Senhora do PrantoNossa Senhora da PurificaçãoNossa Senhora RainhaNossa Senhora do RosárioNossa Senhora da SaúdeNossa Senhora das Sete DoresNossa Senhora da SoledadeNossa Senhora da Vitória


E para terminar (por agora), deixo-lhes estas duas belíssimas «homenagens» à doce Virgem Maria, no talento inconfundível de Roberto Carlos:





Ora façam o favor de ser felizes!



Os artigos até aqui por mim publicados, tiveram muito pouca ou nenhuma apreciação, isto é, comentários por parte de eventuais amigos ou outras pessoas que os tenham lido. No entanto, a qualidade de alguns mails que recebo abordam assuntos que achei por bem passar a incluir aqui. Assim, e apesar de se tratar de um tema muito quente e controverso, resolvi hoje abordar como introdução a um mail que recebi sobre a Nossa Senhora de Guadalupe e que aqui colocarei a seguir, algumas apreciações sobre a «Fé», aquele sentimento que, à maioria, faz «mover montanhas». Socorri-me naturalmente da «Wikipédia», neste caso na sua página abaixo indicada, onde poderão encontrar muitos mais detalhes (ou então poderão ir fazendo click nas palavras sublinhadas/destacadas no texto, o que os conduzirá a mais detalhes.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fé

(do grego: pistia e do latim: Fides= fidelidade[1]) é a firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que depositamos neste algo ou alguém.
A se relaciona de maneira unilateral com os verbos acreditar, confiar ou apostar, isto é, se alguem tem fé em algo, então acredita ,confia e aposta nisso, mas se uma pessoa acredita ,confia e aposta em algo, não significa, necessariamente, que tenha fé. A diferença entre eles, é que ter fé é nutrir um sentimento de afeição, ou até mesmo amor, pelo que acredita,confia e aposta.
É possível nutrir um sentimento de em relação a um pessoa, um objeto inanimado,uma ideologia, um pensamento filosófico, um sistema qualquer, um conjunto de regras, uma crença popular, uma base de propostas ou dogmas de uma determinada religião. A fé não é baseada em evidências físicas reconhecidas pela comunidade científica. É, geralmente,associada a experiências pessoais e pode ser compartilhada com outros através de relatos. Nesse sentido, é geralmente associada ao contexto religioso.
A fé se manifesta de várias maneiras e pode estar vinculada a questões emocionais e a motivos nobres ou estritamente pessoais[carece de fontes?]. Pode estar direcionada a alguma razão específica ou mesmo existir sem razão definida. Também não carece absolutamente de qualquer tipo de evidência física racional.


Contexto Social
Garantir, por encargo legal, a verdade ou a autenticidade do texto de um documento ou de um relato, de uma assinatura, etc. No contexto social podemos identificar vários tipos de fé:
[editar] Má fé
Designa-se Má fé quando um indivíduo, ou um grupo de indivíduos, age intencionalmente com o interesse de prejudicar alguém. Como exemplo poderíamos citar uma propaganda enganosa, um contrato desonroso, etc.
[editar] Boa fé
Designa-se Boa Fé quando alguém age de maneira honrosa e com boa conduta. Como exemplo podemos citar um contrato oral, em que as partes se comprometem com algum serviço, e ambas concluem suas partes e aceitam de acordo comum que está realizada.
[editar] Fé pública
Ver artigo principal: Fé pública
Presunção legal de autenticidade, verdade ou legitimidade de ato emanado de autoridade ou de funcionário devidamente autorizado, no exercício de suas funções. Tudo o que for registado possui fé pública. O registador age em nome do Estado quando usa a expressão "Dou fé", significando que, o afirmado, transcrito e certificado, é verdadeiro. Visa proteger o terceiro, que contrata, confiando no que o registo publica. Em sentido geral, esse princípio possibilita que o terceiro, realize de boa-fé um negócio oneroso, passando a ter a presunção de segurança jurídica.
[editar] Tipos variados
Normalmente a expressão popular "dar fé" significa acreditar em, crer. Em termos gerais "dar fé" é afirmar como verdade, testificar, autenticar, prestar testemunho autêntico.
Contexto religioso
No contexto religioso, "fé" tem muitos significados. Às vezes quer dizer lealdade a determinada religião. Nesse sentido, podemos, por exemplo, falar da "fé católica" ou da "fé islâmica".


Aos mais interessados, torno a recomendar a consulta de mais detalhes na página acima indicada. Poderão ainda encontrar muitos mais detalhes, por exemplo nos «links» que indico de seguida, com um simples click:
http://pensamentos.aaldeia.net/fe.htm - Link Frases e Pensamentos sobre a Fé ( e muitos mais: sobre a Família, Educação, Quem Somos, etc)


http://www.citador.pt/pensar.php?op=9&theme=86 - Link Reflexões e Pensamentos





Mas não quis deixar sem apresentar aqui, dois vídeos que me despertaram a atenção, sobre este mesmo assunto:





E... até breve!

domingo, 10 de janeiro de 2010

No Bico dum Passarinho...




A nossa amiga e Poetisa Rosa Dias, prestimosa colaboradora e elemento do Grupo Coral «As Cantadeiras da Alma Alentejana», não se limita a isso mesmo, sendo para além do mais muito mais do que isso - tem um «coração muito grande» esta nossa amiga e sempre que alguém do seu meio «cai», ela aí está para a ajudar a «levantar» com toda a sua força. Agora foi a vez de um dos nossos elementos das Cantadeiras, a Fernanda, ausente por doença prolongada, numa fase muito difícil de ultrapassar, onde a «Rosita» melhor do que ninguém, lhe dá força usando a «arma» mais forte da Natureza: a Poesia... a Poesia da Rosa. Ora vejam abaixo:


Amigo aí lhe envio, o poeminha que enviei á nossa amiga Fernanda.
Aquele abraço da amiga certa Rosa


No bico dum passarinho


Ouvi um passarinho cantando
Mais parecia estar falando
E aos poucos me aproximei
E na sua linguagem branda
Falava de ti Fernanda
Dizendo, com ela está tudo bem.

Sentei-me olhando p'rós céus
E agradeci ao nosso "Deus"
A benção que te veio dar
Apesar do mal que passaste
Há sinais que ultrapassaste
E isso é p'ra festejar

Vamos idealizar um encontro
Amanhã ou em qualquer outro
Dias não nos faltarão
E ao trocarmos nosso abraço
Iremos fortalecer o laço
De amigas do coração

Disse adeus ao passarinho
Que voava p'ra seu ninho
E a voar ia cantando
Pois ao romper o novo dia
Ia espalhar mais alegria
Por outros que estão esperando

Com muito carinho da tua amiga do coração:
Rosa Dias

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Exposição de Presépios Alentejanos em Évora


(Do Site: http://www.joraga.net/eAlentejo/)

Eventos em Reguengos de Monsaraz em Janeiro


A destacar durante o mês em curso em Reguengos de Monsaraz:

- Feira Tradicional de Janeiro
- Exposição de Actividades Económicas e de máquinas agrícolas
- Actividades Equestres no Picadeiro Municipal

Ver mais detalhadamente aqui:
http://www.cm-reguengos-monsaraz.pt/pt/conteudos/eventos/anual/

(Do Site: http://www.joraga.net/eAlentejo/)

Presépios... Exposições... Noite de Reis...




Entre 04 Dezembro 2009 e 10 de Janeiro 2010

«O Posto de Turismo de Vidigueira apresenta até 10 de Janeiro de 2010, a exposição de artesanato de João Pinto Pires com o tema «O Desmoque».
Objectos manufacturados em corno de veado e gamo, ovo de avestruz ou pirogravuras em couro é aquilo que os visitantes poderão apreciar.»

Veja em mais destaque aqui:
aquemealemtejo.blogspot.com
alentejopopular.pt

(do Site: http://www.joraga.net/eAlentejo/)

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Os Amigos do Alentejo e as Cantadeiras da Alma Alentejana juntos na celebração «Do Natal aos Reis em Coro» em Almada





Começámos no princípio de Dezembro com o Cante ao Menino em várias Igrejas, Lares e Infantários de Almada. Entrámos na recta final, conseguindo, e pela primeira vez, juntar estes dois Grupos Corais, na celebração das Janeiras e dos Reis nos próximos dis 6, 7, 8 e 9 de Janeiro, como se indica:

6 Janeiro (Quarta) - Junta de Freguesia do Feijó (21h)
7 Janeiro (Quinta) - Junta de Freguesia da Cova da Piedade (21h)
8 Janeiro (Sexta) - Junta de Greguesia do Laranjeiro (21h)
9 Janeiro (Sábado) - Casa do Alentejo em Lisboa (19h)
9 Janeiro (Sábado) - Solar dos Zagalos na Sobreda (23h)

Coral Misto da Sete Canta ao Menino na Cidade do Porto


O nosso amigo Zé Júlio recebeu e publicou a informação abaixo referida, que nos apraz registar e que não quisemos deixar de aqui e por bem destacar. Felicidades!

DA SETE, VAI À CIDADE DO PORTO CANTAR AO MENINO. A CIDADE DO PORTO VAI PODER APRECIAR
NOS DIAS 8 a 10, A QUALIDADE DO CANTE ALENTEJANO, COM A PRESENÇA DO GRUPO CORAL MISTO CARDADORES DA SETE.

Informação recebida de Pedro Mestre:
"A Viola Campaniça Produções Culturais- venho este meio comunicar a V.Exª que o Grupo Coral Misto da Associação Os Cardadores irá deslocar-se á Cidade do Porto entre os dias 8 e 10 de Janeiro de 2010 a fim de realizar dois espectáculos no âmbito da iniciativa Porto Bairro, a Bairro.
Agradecemos a divulgação desta iniciativa."


Para recordar, uma amostra deste Grupo a cantar ao Menino, no passado dia 27 de Dezembro, na Basílica Real de Castro Verde

Do Natal aos Reis em Figueira de Cavaleiros


O GRUPO CORAL MISTO "OS RURAIS" DE FIGUEIRA DE CAVALEIROS (FERREIRA DO ALENTEJO), REALIZA O SEU HABITUAL CONCERTO DE NATAL COM OS CANTES AO MENINO, JANEIRAS E REIS, NO

Continuando a sua tradição, o Grupo Coral "OS RURAIS" de FIGUEIRA DE CAVALEIROS", realiza o seu concerto de Natal, com Cantes ao Menino, Janeiras e Reis, no dia 9 de Janeiro, Sábado, pelas 19H, na Igreja Matriz de Figueira de Cavaleiros.
Este concerto organizado por este Grupo Coral tem o apoio da Junta de Freguesia de Figueira de Cavaleiros e da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

CANTE AOS REIS EM VILA DE FRADES, NO DIA 5 DE JANEIRO



Em Vila de Frades realiza-se o habitual Concerto de Reis, no dia 5 de Janeiro próximo, pelas 19 horas com a presença do Grupo CEIFEIROS DE CUBA.

Cante das Janeiras em Piçarras

É hoje que em mais uma terra Alentejana, Piçarras, se celebra a tradição das Janeiras, evento que, felizmente, nós Alentejanos persistimos em manter bem vivo, num perpetuar da tradição, nesta «herança» de nossos Avós e que queremos deixar para os nossos Netos.
O Grupo Coral «As Atabuas» irá dar a sua contribuição neste evento.


Grupo Coral «As Atabuas»

domingo, 3 de janeiro de 2010

Cante aos Reis em Alcáçovas


Da nossa amiga e coordenadora do Grupo Coral e Etnográfico «Paz e Unidade» de Alcáçovas, recebemos o convite que se segue. Na impossibilidade de estarmos presentes, pois por aqui em Almada também vamos estar muito participativos com os Grupos «Cantadeiras da Alma Alentejana» e «Coral Etnográfico «Amigos do Alentejo», desejamos a este Grupo amigo uma boa actuação e aceitem um abraço Alentejano, daqui de Almada.



Venho informar que o Grupo C. F. Etnográfico " Paz e Unidade" de Alcáçovas, vai participar no dia 5/01/2010, 21h, num serão de Cante aos Reis, organizado pela Junta de Freguesia que assim tenta recuperar uma tradição antiga.
Grata pela atenção, desejo um novo Ano de 2010 com muitos sucessos.
Maria Gertrudes Garcia

O Cante ao Menino em Almodôvar

Também e à semelhança do que pela época Natalícia é costume fazer nas diversas terras Alentejanas, Almodôvar celebrou o Natal numa Homenagem ao Menino feita na sua Igreja Matriz. Estiveram presentes vários Grupos Corais Alentejanos, mas ao nosso «repórter» ao serviço do Blog «casa-das-primas» só lhe foi possível fazer a recolha que se segue:


Grupo Vozes de Almodôvar


Misto Cardadores da Sete

O Cante ao Menino em Castro Verde

Tal como referido pelo nosso amigo Blog «casa-das-primas», sempre oportuno na sua cobertura aos eventos Alentejanos, nomeadamente no que se refere ao Cante, decorreu neste Natal na Basílica Real de Castro Verde, mais uma Homenagem ao Menino, que contou com a presença de vários Grupos Corais de que se apresentam alguns Vídeos naquele Blog publicados. Para o nosso amigo Zé Júlio, mais um Bem-Haja!


Misto Cardadores da Sete


Rancho Cantadores da Aldeia N S Bento


Rancho Cantadores da Aldeia Nova de São Bento


Cantares de Evora


Cantares de Evora


As Camponesas de Castro Verde

DA VIDIGUEIRA, UMA BOA NOTICIA PARA O CANTE

Do Blog «casa-das-primas, mais uma boa novidade que fazemos votos se venha a concretizar com êxito à semelhança do que está a acontecer nas Escolas do 1º Ciclo de Almodôvar, há 3 anos para cá - passamos a transcrever:

Pedro Mestre e os seus Alunos das Escolas do 1º Ciclo de Almodôvar

A MAGIA DO CANTE ALENTEJANO CONTINUA A LANÇAR OS SEUS FLUÍDOS E A CONQUISTAR ESPAÇO NA ÁREA DA JUVENTUDE.

Agora é a Vidigueira que se chega à frente.

A Câmara Municipal de Vidigueira vai integrar o Cante Coral Alentejano, nas Actividades de Enriquecimento Curricular dos alunos dos 3ºs. e 4ºs. anos do 1º. Ciclo do Ensino Básico, a partir do próximo dia 4 de Janeiro.

Esta iniciativa tem como objectivo revitalizar este património cultural do Alentejo, junto de um público mais novo, e no futuro a criação de uma classe de cante coral alentejano na Escola de Música de Vidigueira.

O nosso blogue aplaude e incita outros Concelhos alentejanos a juntarem-se a esta onda de alentejanidade.

Nota: poderemos acrescentar que, ao que sabemos, esta inciativa está a ser discutida com vistas a uma breve implantação noutras Freguesias do nosso Baixo Alentejo.
Aqui em Almada, as Cantadeiras da Alma Alentejana aguardam a resposta a um Projecto apresentado à Câmara local e Juntas de Freguesia, no sentido de iniciar neste ano lectivo, uma apresentação devidamente calendarizada da cultura Alentejana nas Escolas locais: Cante, Cântico, Poesia, Conto, Lendas, Lenga-Lengas e outros, que aqui desenvolveremos logo que tenhamos notícias concretas.